sexta-feira, 28 de agosto de 2009

...uma tranquilidade lúcida.




"Estou cansado , é claro ,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansada.
De que estou cansado não sei.
De nada serviria sabê-lo
Pois o cansaço ficaria na mesmo,
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto-
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma tranquilidade lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxuria muda de não ter esperanças?
Sou inteligente: eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto ,
E há certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa. "


(F.P)Álvaro de Campos

4 comentários:

  1. nossa....olha a conexão! acabei de escrever um texto sobre cansaço! (http://bigbagofdreams.blogspot.com/2009/08/911.html) e é justamente esse tipo de cansaço que fala esse texto!!! hehehehe...preciso ser repetitiva e falar como eu AMO aqui! hehehe..beijo!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Gizelda

    Esse texto "cai" para mim como uma luva.

    Belíssimo!

    Aproveito para novamente te agradecer a visita ao meu blog. Te aguardo por lá mais vezes.

    Assim como também estarei por aqui.

    Abraços.

    João
    http://cartasdetiro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Gabi e João...

    Muito feliz por estar partilhando esse texto com vocês, acredito que todos nós podemos " vesti-lo".

    Bjs.

    ResponderExcluir