sexta-feira, 3 de julho de 2009

Momento crucial.



Instalo-me neste ponto do espaço que ocupo, neste momento preciso da duração. Não admito de jeito nenhum que não seja absolutamente crucial. Estendo os braços quanto posso. Digo: Eis o sul eis o norte…Sou efeito, serei causa. Causa determinante! Uma oportunidade que não se reapresentará nunca mais.
Sou; mas quero achar minha razão de ser.
Quero saber para que vivo.

André Gide, Frutos da terra

Um comentário: